Uma boa notícia em meio ao pânico do novo coronavírus

Updated: Aug 17



Mesmo com o mundo assustado com os impactos econômicos do novo coronavírus, há uma boa notícia para a economia. O emprego no Brasil está se recuperando mais rápido do que o esperado. Pelo menos isso é o que mostram os dados da PNAD Contínua de janeiro de 2020. O desemprego no trimestre móvel que vai de novembro a janeiro ficou em 11,2%.


Não se engane com a comparação com o trimestre encerrado em dezembro (11%). É normal que o desemprego suba nos três primeiros meses do ano. Isso porque as empresas demitem aqueles trabalhadores que são contratados em razão das vendas de fim de ano. É o que os economistas chamam de efeito sazonal.


O último número divulgado pelo IBGE representa uma queda tanto em relação ao trimestre encerrado em outubro (11,6%) quanto em relação ao mesmo trimestre do ano anterior (12%). Uma queda de 0,8 p.p na comparação anual mostra um ritmo de recuperação do emprego bem maior que o observado em anos anteriores.


Em janeiro de 2020, o desemprego teve o menor aumento desde 2012. No trimestre encerrado em dezembro, a taxa de desemprego era de 11%, subindo para 11,2%. Um aumento de apenas 0,2 p.p. Em 2019 esse aumento foi de 0,4 p.p. e no auge da crise, entre 2015 e 2016, o aumento chegou a ser de 0,6 p.p.


Também foi observada melhora na subutilização, que inclui não apenas o desemprego, mas a subocupação e o desalento. A taxa de subutilização em janeiro de 2020 ficou em 23,2% contra 24,2% em janeiro de 2019.


Mas não se engane, a situação do mercado de trabalho está longe do ideal. São quase 12 milhões de brasileiros desempregados e mais de 26 milhões de pessoas com algum tipo de dificuldade no mercado. Além disso, o novo coronavírus pode desacelerar a recuperação da economia brasileira, o que afetaria a geração de emprego.


Para sobreviver à turbulência que vem de fora, é preciso continuar a modernização da economia mediante reformas. Só assim será possível a retomada do crescimento sustentado e consequente geração de oportunidades de emprego.

Receba nossos conteúdos!
  • Twitter - Black Circle
  • Spotify - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Facebook - Black Circle