Projeções do PIB continuam em queda livre

Updated: Aug 17


O Relatório do Banco Mundial sobre os impactos da COVID-19 na economia aponta para uma retração de 5% do PIB brasileiro em 2020 e -4,6% para a América Latina e Caribe.

Se o Banco Mundial estiver certo, seria a maior recessão em um ano desde 1900, o começo da série histórica. Os outros anos foram 2015 (3,55%), 2016 (3,28%), 1981 (4,25%), 1990 (4,35%), 1931 (3,3), 1908 (3,2%).


Segundo o relatório, haveria três fatores responsáveis para essa queda: a demanda externa fraca, a queda dos preços do petróleo e a interrupção da atividade econômica para conter o vírus.


Dos três fatores apontados pelo Banco Mundial, apenas um pode sofrer interferências diretas do governo brasileiro: a retomada da atividade econômica com o controle da pandemia.


A Pesquisa Focus também continua registrando queda nas projeções do PIB: a mediana das expectativas caiu para -1,96%, contra -1,18% na semana passada, e um crescimento de 1,68% há um mês.


É preciso cautela para ler estas projeções em uma conjuntura de tanta incerteza. Especialmente em países como o Brasil, no qual as estatísticas sanitárias são precárias e os testes escassos.


A verdade é que vários governos nacionais não sabem em que estágio do processo seus países se encontram e, consequentemente ainda não desenharam uma estratégia clara de contenção da pandemia.


A estratégia recomendada - o isolamento, é aplicado em graus diferentes de adesão, o que complica ainda mais o cálculo do custo econômico.


Além disso, é preciso computar o efeito dos pacotes governamentais e o crescimento de segmentos específicos, especialmente ligados à economia digital.

Receba nossos conteúdos!
  • Twitter - Black Circle
  • Spotify - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Facebook - Black Circle