Por que as previsões mais catastrofistas para o PIB de 2020 não parecem prováveis?

Updated: Aug 17, 2020



A gravidade da crise levou a algumas projeções de queda de mais de dois dígitos no PIB. A mediana das expectativas do boletim Focus para o PIB em 2020 caiu por 18 semanas consecutivas. Hoje, contudo, houve uma ligeira reversão com uma projeção de queda de 6,5%.


O mercado iniciou o ano otimista, projetando um aumento de até 2,3% para o PIB.


À medida que a pandemia do novo coronavírus avançou da Ásia para a Europa e chegou no Brasil as expectativas otimistas se desfizeram e deram lugar a projeções muito divergentes, chegando a sugerir reduções de dois dígitos no PIB.


Alguns dados do início e do pico de isolamento social já são conhecidos, como o IBC-Br de abril e o resultado do PIB do primeiro trimestre.


Agora a mediana das expectativas para o PIB coincide com o cenário base da GO Associados de -6,5% no ano.


Por que uma parcela do mercado parece ter exagerado nas projeções pessimistas?


- Certo ou errado do ponto de vista sanitário, a verdade é que o isolamento social no Brasil tem sido apenas parcial, uma espécie de quarentena prolongada, mas muito branda.

- Alguns segmentos conseguiram manter a atividade, possível pela economia digital e pelo crescimento de segmentos cuja expansão está associada à própria pandemia (mat. de limpeza, alimentos, p.e.)

- A transferência de renda através do coronavoucher ajudou.


A maior queda do PIB no ano deve ocorrer no segundo trimestre, puxada principalmente pelo mês de abril, quando as medidas de isolamento social foram mais intensas. A partir de maio alguns estados começaram a reabrir e permitir o funcionamento de atividades não essenciais.


Apesar disso, a incerteza ainda predomina, principalmente com o medo de uma segunda onda de casos em alguns lugares do mundo, tornando os cenários ainda incertos, mas um pouco mais convergentes.

45 views0 comments

Recent Posts

See All
Receba nossos conteúdos!
  • Twitter - Black Circle
  • Spotify - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Facebook - Black Circle