Mais um capítulo da novela do tabelamento do frete

Updated: Aug 19



Ao atualizar os valores da tabela de fretes por valores muito acima da inflação, de 11 a 15% dependendo do tipo de carga ou operação, o governo toma uma atitude intervencionista e nociva para a economia.


A resolução de dar inveja ao governo Argentina, além do reajuste, obriga o contratante a pagar frete de retorno para os casos de operações em que o caminhão é impedido de trazer carga na volta da viagem, como os transportadores de combustível.


Ao encarecer o custo de transporte de mercadorias o governo acaba por gerar uma elevação de custo distribuída por toda a cesta de produtos. Outra consequência é a tendência à verticalização da atividade de transporte pelas empresas. Isso gera ineficiência.


Apesar dos caminhoneiros terem grande poder de barganha, como demonstrado com a greve de 2018 que parou o país, é preciso estudar alternativas e não ceder a grupos de pressão. O mau exemplo mora ao lado, na Argentina.

Receba nossos conteúdos!
  • Twitter - Black Circle
  • Spotify - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Facebook - Black Circle