Deflação em maio reforça espaço para queda da SELIC em 17 de junho...

Updated: Aug 19




Além do resultado do IPCA de maio, hoje sai a decisão do FOMC nos EUA. Tanto a deflação medida pelo IPCA quanto a provável manutenção do nível de taxa de juros do FOMC são variáveis chaves para a definição da atuação da política monetária no Brasil.

A tendência do juro nos EUA, aliada à deflação doméstica, sugerem espaço para maior queda da SELIC.

A deflação na atualidade reflete a depressão da atividade econômica.

No acumulado dos 12 meses a inflação está 1,88%, menos da metade da meta de 4% estipulada pelo Banco Central. Em décadas anteriores o problema já foi de uma inflação muito acima de 1,88% ao mês.

A projeção da GO Associados é de que o Copom deve realizar mais um corte de 0,75 p.p na próxima reunião do Copom na quarta-feira da semana que vem, dia 17 de junho.

Receba nossos conteúdos!
  • Twitter - Black Circle
  • Spotify - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Facebook - Black Circle