My Items

I'm a title. ​Click here to edit me.

DIVULGAÇÃO DA PRÉVIA DO PIB E EXPECTATIVAS DA SEMANA

DIVULGAÇÃO DA PRÉVIA DO PIB E EXPECTATIVAS DA SEMANA

CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR

Perdas de Água Potável: Desafios para Disponibilidade Hídrica

Perdas de Água Potável: Desafios para Disponibilidade Hídrica

CLIQUE AAQUI PARA ASSISTIR

Lançamento do livro Nem negacionismo Nem apocalipse

Lançamento do livro Nem negacionismo Nem apocalipse

CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR

BOLETIM FOCUS E EXPECTATIVAS DA SEMANA

BOLETIM FOCUS E EXPECTATIVAS DA SEMANA

CLIQUE AQUI PARA ASSITIR

Boletim Focus e Expectativas da Semana

Boletim Focus e Expectativas da Semana

CLIQUE PARA ASSISTIR

MINUTO AGRO

MINUTO AGRO

Relatório do USDA pressiona preços do milho por queda na produtividade… O Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), estimou uma área maior de plantio de milho e soja, em torno de 37,5 milhões e 35,4 milhões de hectares, respectivamente. Um crescimento de 2% e 5% comparado ao mesmo período do ano passado. Tanto nos EUA quanto no Brasil, os níveis de reservas internas continuam baixos em função da demanda global e o USDA estimou uma queda na produtividade destas culturas. Esta queda na produtividade com os estoques em baixa deve pressionar o preço de contratos futuros, com a possibilidade de um novo “super ciclo”, o que pode pressionar ainda mais a inflação nos EUA e no Brasil. Demanda externa pressiona preço da carne no Brasil… De acordo com o Cepea, as exportações de frango têm registrado bom desempenho, com isso, os estoques se mantiveram baixos, aumentando o preço para o consumidor interno. O frango inteiro congelado, negociado no estado de São Paulo, se valorizou 21,2% de janeiro a junho, atingindo um preço médio de R$7,20, enquanto o frango resfriado valorizou-se 20,09%, com um preço médio em junho de R$7,29. Preço médio do Frango congelado e resfriado no 1º trimestre de 2021. O preço do boi gordo continua crescendo. De acordo com o Cepea, esta alta se dá pela baixa oferta de animais prontos para o abate, da demanda chinesa e da retenção de fêmeas para a reposição e produção. Em janeiro, o preço médio do arroba do boi foi de R$289,01, enquanto no mês do junho o preço médio fechou em R$317,28.

MINUTO AGRO

MINUTO AGRO

Preço da soja volta a aumentar pressionado por cotações internacionais… O indicador da soja do Cepea – Paranaguá (PR), subiu 10,4% na comparação semanal. Passou de R$ 163,81 para R$ 164,28 por saca. Analisando os últimos quatorze dias, o preço mais elevado tinha sido no dia 15 de junho, R$164,45 por saca. Esta alta semanal se dá pela recuperação das cotações da soja na Bolsa de Chicago, em função dos números de áreas plantadas apresentadas pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Indicador de soja nos últimos dias, pelo porto de Paranaguá (R$/Saca) Preço do trigo pode aumentar, produto deve substituir milho na nutrição animal… As geadas na última semana atingiram praticamente todas as regiões do Brasil, principalmente, as plantações de segunda safra de milho no Sul do país, provocando um elevado déficit do produto, causando danos a nutrição animal. Logo, o trigo irá substituir o milho e esse cenário tende aquecer a demanda por trigo. De acordo com dados do Cepea, o preço do trigo já teve uma alta, principalmente, os pagos aos produtores. Após uma queda nos preços no dia 24 de junho de 1,53% comparado ao dia anterior, o preço do trigo está se recompondo nos últimos dias. China poderá reduzir sua demanda por soja mundial, o que pode diminuir o preço do produto… De acordo com o Serviço Agrícola estrangeiro, fatores como o ressurgimento da peste suína africana, utilização de estoques, redução na utilização do farelo de soja para ração animal e a queda nos preços da carne suína, podem enfraquecer as importações chineses. Lembrando que a China é responsável por 60% das importações de soja no mundo. Ainda, o principal planejador econômico da China aconselhou os suinocultores sobre uma queda excessiva nos preços de suínos, para que possam ajustar seus planos para estabilização dos suprimentos

MINUTO AGRO

MINUTO AGRO

Recursos do BNDES ao Pronaf, do ciclo 2021/22, estarão disponíveis hoje para os pequenos agricultores… O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai disponibilizar para os pequenos produtores rurais R$ 5,1 bilhões para Plano Safra 2021/2022, um aumento de 58% com relação à safra anterior. Dos R$ 89 bilhões disponíveis, mais de R$ 16 bilhões foram designados ao BNDES. A maior parte desse valor, cerca de R$ 14 bilhões, são para linhas de investimento. No Plano Safra 2021/2022, do total destinado aos agricultores, R$ 39,3 bilhões serão destinados ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), um aumento de 19% em relação ao plano anterior, com juros de 3,0% a 4,5% ao ano, para custeio e comercialização. Setor Agro registra o melhor saldo formal da série histórica para o setor… De acordo com dados da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o bom desempenho dos últimos cinco meses, foi impulsionado pelos cultivos de café, laranja, cana-de-açúcar, criação de bovinos para corte e serviços de preparação de terreno para plantio ou colheita. No total, foram criados 113 mil postos com carteira assinada. Geada pode prejudicar os preços do café? Os efeitos da geada, conforme Quadro I, ainda não foram precificados no mercado de feijão, apesar da pequena variação ocorrida no feijão preto, de 2,12%. Isto ocorre porque no momento, os produtores estão no período de colheita. O impacto causado pela geada, será mais tarde Preço do Feijão Preto e Carioca no período das geadas.

MINUTO DE ECONOMIA

MINUTO DE ECONOMIA

Geadas diminuíram projeção da Conab para safra de milho… De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), estima-se para a safra 2020/21 um volume de 260,8 milhões de toneladas de grãos1. As mudanças climáticas impactam de forma negativa alguns cultivos de segunda safra, principalmente, o milho. O algodão em pluma e caroço, apresentam um decréscimo de 22% e 21,9%. A produção de arroz, soja e trigo aumentaram em 5,2%, 8,9% e 36%, respectivamente. Com relação ao milho, houve uma redução de 9% sobre a produção de 2019/20, em função de uma redução na produtividade. Estimativa de área, produtividade e produção (em mil toneladas) Fonte: Conab Aumento de preços e fortalecimento do Real devem diminuir exportação agro… Soja: A soja apresentou um aumento na produção de 124 milhões de toneladas, para 135 milhões de toneladas. Esse aumento considerável se dá pelo aumento na produtividade de 4,5% e um aumento de área, em torno de 4,2%. É importante destacar que o aumento da área foi impulsionado pela alta dos preços internacionais, aliado ao dólar elevado de 2020. Com relação a oferta e demanda, as exportações de soja, em 2021, somam quase 59,43 milhões de toneladas, ou seja, 1,1% superior ao exportado de janeiro a junho de 2020. Em 2021, projeta-se uma exportação próxima de 86,69 milhões de toneladas. Milho: Ao analisarmos o milho, espera-se uma produção total de 93,4 milhões de toneladas, isto é, uma diminuição de 8,9% em relação à safra 2019/20, em função das mudanças climáticas ocorridas neste ano. Com relação a oferta e demanda, a Conab mantém inalterada suas estimativas de importação de milho em 2,3 milhões de toneladas, e de exportação em 29,5 milhões de toneladas. Trigo: Já com relação ao trigo, estima-se um aumento de 36% da safra 2021/22 devido a um aumento de área de 12,3%, bem como de produtividade de 21,1%. Outro fator importante a este aumento é em relação a geada que prejudicou a safra de milho, pois a pecuária demanda trigo como substituto do milho. Em vista disso, este cenário deve aquecer a demanda interna por trigo. Algodão: Com a retomada da economia brasileira, projeta-se uma demanda interna em 715 mil toneladas de algodão, um aumento de 5% com relação ao levantamento anterior. De acordo com a Conab, um maior consumo das indústrias nacionais, diante de uma menor produção da safra 2020/21, pode trazer consequências as exportações. Há a possibilidade do volume a ser exportado no segundo semestre de 2021 ser menor que o mesmo período de 2020 dado (i) ao crescimento de preços mais altos no 1º semestre de 2021 do arroz; (ii) estimativa de fortalecimento do Real, diminuirá o ritmo de exportações comparado a safra 2019/20. A projeção é que o país exporte 1,3 milhão de toneladas na safra 2020/21.

MINUTO AGRO

MINUTO AGRO

De acordo com a Conab, importação de fertilizantes é o maior desde 2011… Segundo o Boletim Logístico divulgado no dia 7 de julho pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), os primeiros cinco meses de 2021 apresentaram o maior volume importado de fertilizantes desde 2011. O Brasil importou mais de 13 milhões de toneladas. Apesar dos fertilizantes apresentarem uma alta nos preços, a relação de troca se encontra favorável ao produtor, pela alta nos preços de alguns cultivos agrícolas. Por exemplo, de acordo com a GO Associados, a relação de troca de soja para o ano de 2022 será de 16,27 sacas por uma tonelada de fertilizantes. Valor favorável comparado com os anos de 2020 e 2021 que apresentaram em maio, 17,23 e 13,34 sacas por uma tonelada de fertilizantes, respectivamente. Os estados que apresentaram uma maior participação nas importações foram Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás. Os estados importaram em torno de 8,8 milhões de toneladas, cerca de 67% do volume. Importações brasileiras de Adubos e Fertilizantes no período de janeiro a maio desde 2011 (ton.) Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) estima Valor Bruto de Produção Agropecuária (VBP)… O VBP apresenta o avanço no comportamento das lavouras e pecuária ao longo do ano analisado, correspondendo ao faturamento bruto dentro do estabelecimento. O valor do VBP foi estimado em R$ 1,099 trilhão. As lavouras representam R$ 753,2 bilhões, enquanto a pecuária, R$ 346,2 bilhões. Comparado ao ano de 2020, houve um aumento de 10,5% no VBP. Já com relação ao faturamento das lavouras, tem-se um crescimento de 13,8% e a pecuária de 3,8%. Os produtos que mais se destacaram foram: soja, arroz, cana-de-açúcar, milho e trigo. Esses cultivos representam 55,4% do VBP total.

MINUTO AGRO

MINUTO AGRO

Exportações de ovos estão aquecendo a economia… As exportações de ovos (in natura e processados) totalizaram 5.108 mil toneladas exportadas entre o período de janeiro a maio deste ano. O volume, de acordo com o levantamento da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), é 143,4% maior comparado ao mesmo período do ano passado. Dando continuidade a este aumento, as exportações cresceram em junho, terminando o primeiro semestre com o maior volume enviado ao mercado externo no período desde 2016. Com o Dólar valorizado frente ao Real, priorizou-se as vendas externas. Os Emirados aumentaram em quase 441% suas compras, adquirindo 57,5 milhões dos ovos exportados, sendo quase 87% do volume total. Após, se encontra Omã com importação em torno de 4 milhões de ovos. Ainda, conforme os dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), 5.662 mil toneladas de ovos foram exportadas de janeiro a junho de 2021, um avanço de 4% frente ao primeiro semestre de 2019. Analisando a primeira quinzena de julho, o valor médio alcançado é o terceiro mais elevado do ano. Apenas comparado com a segunda quinzena de fevereiro e primeira quinzena de março, o valor esteve abaixo. Preço médio da dúzia do ovo na primeira quinzena de julho, 2021.

MINUTO AGRO

MINUTO AGRO

Nos últimos 8 anos, o Brasil apresentou o menor nível de importação de etanol… De acordo com a fornecedora de informações sobre energia e commodities a S&P Global Platts, no mês de junho, o Brasil importou 15,06 milhões de litros de etanol. O Paraguai se tornou o principal fornecedor do biocombustível neste ano, após forte queda nas aquisições derivadas dos EUA. Em função desta queda, os produtores acreditam que há uma maior necessidade de concentração na fabricação de etanol anidro na safra atual. A respeito dos preços, acredita-se que os preços deverão seguir os preços da gasolina no mercado externo. A variação dos preços da gasolina, além de ser influenciada pelo mercado externo, tem sido influenciada pela política de preços de paridade de importação (PPI) adotada em 2016, pelas últimas gestões da Petrobras. Considera-se, para formação dos preços dos derivados do petróleo, a taxa de câmbio e os custos de logística para entrega do combustível. É importante destacar que os preços também podem variar de um estado para outro, em função da localização da produção, que, em grande maioria encontra-se oncentrada na região central do país. Assim, maiores custos de transporte do biocombustível podem impactar no preço final ao consumidor. Preço Etanol Anidro e Hidratado, São Paulo