Setor de serviços continua se recuperando em U em virtude do medo do vírus

A recuperação dos serviços continua a mais lenta dentre os setores da economia.

A pesquisa Mensal dos Serviços de agosto registrou alta 2,9% acima do esperado pelo mercado (2,3%) e da projeção da GO Associados, 2,5%. Na comparação com agosto de 2019, o setor de serviços caiu 10%.


A recuperação no setor de serviços é importante para o mercado de trabalho, pois o setor representa 47,4% do trabalho formal segundo dados do Caged.


Apesar de não estar mais no pico de casos e mortes por Covid 19 não é possível afirmar que o Brasil controlou a pandemia mesmo com a flexibilização do isolamento.


Serviços prestados às famílias, principalmente os de alojamento e alimentação, são os que mais sofrem por este medo do vírus. Apesar de ter subido 33,3% em agosto, ainda está 43,8% abaixo do registrado no ano anterior.


No índice acumulado do ano, a queda é de 9% e de 5,3% nos últimos 12 meses.



Comparado ao mês anterior, quatro dos cinco setores de serviços cresceram; apenas serviços de comunicação caíram (-1,4%).



O Índice de Atividade de Turismo mostra também o quanto falta para a recuperação: o índice registrou uma queda acumulada de 68% em março e abril. Mesmo com crescimento de 63,4% entre maio e agosto o setor ainda está 47,7% abaixo do nível de fevereiro.


O receio de sair para jantar fora ou ir a um evento ainda faz com que muitas pessoas prefiram ficar em casa e consumir produtos em vez de serviços.

3 views
Receba nossos conteúdos!
  • Twitter - Black Circle
  • Spotify - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Facebook - Black Circle